domingo, 30 de dezembro de 2012



É uma frase gasta, mas é verdade... Temos que deixar partir aqueles de quem gostamos quando é a melhor oportunidade que têm de ser felizes. E talvez um dia voltem, talvez vão e venham ou talvez nos levem também.
Até saber como se vai desenrolar a história esperamos, na esperança de ter feito o que era melhor, de que ter posto a felicidade de quem gostamos à frente da nossa tenha valido e continue a valer a pena quando nos retribuem o amor que lhes damos mesmo sem estarem por perto. 


M

sábado, 29 de dezembro de 2012


É só isto.

M

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012




‎"Viver é ser outro. Nem sentir é possível se hoje se sente como ontem se sentiu: sentir hoje o mesmo que ontem não é sentir - é lembrar hoje o que se sentiu ontem, ser hoje o cadáver vivo do que ontem foi a vida perdida."


M
"lucy takes the long way home
meets me in a field of stone
she says "i don't know how i'm supposed to feel
my body's cold my guts are twisted steel."

and i feel like i'm some kind of frankenstein
waiting for a shock to bring me back to life
but i don't want to spend my time
waiting for lightning to strike."


M

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

"I didn't even cry
Cuz pieces of me had already died"

M

sábado, 10 de novembro de 2012

A verdade é que as palavras não se têm ligado como eu quero, quando eu quero e preciso que o que digo faça sentido. Sinto mil e uma coisas a quererem fugir-me para o papel e numa tal rebeldia de  poderem escapar quando chegam à escrita já nada tem lógica porque se partiu em pedaços que separados não têm significado ou valor.
Acho que me ando a partir em bocados e, de vez em quando, sou como as palavras que quero escrever: sem todas as pequenas peças fico sem sentido e afogo-me em silêncio ou falo demais sem, na verdade, dizer nada.
Não sei, acho que as minhas páginas não se têm virado, ando a reescrever-me sobre linhas que já escrevi antes e há páginas que já não se conseguem ler.


M

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

"I'm thankful for my years spent with this family, for everything we shared, every chance we had to grow. I'll take the best of them with me and lead by their example wherever I go. A friend told me to be honest with you and so... here it goes: this isn't what I want but I'll take the high road. Maybe it's because I look at everything as a lesson... or because I don't want to walk around angry... or maybe it's because I finally understand. There are things we don't want to happen but have to accept, things we don't want to know but have to learn and people we can't live without but have to let go. "


M

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

"Trust me, I'm here for you... always."

M

terça-feira, 25 de setembro de 2012


"She was just a little girl that everyone stopped fighting for"


Ouvi isto hoje, e fiquei a pensar em como é quando nos deixam para trás. Em como é quando desistem de lutar por nós, e de quando se esquecem ou fingem esquecer que afinal ainda estamos ali. 
Assusta-me pensar que conseguimos ser assim... tão frios ao ponto de conseguir deixar outros para trás e seguirmos o nosso caminho como se nada fosse. Desde quando é que o abandono é uma coisa normal? Ou andamos a deixar de ter sentimentos ou algo de estranho se passa e eu não consigo entender.
E depois lembrei-me. Lembrei-me que passaram 2 meses desde aquele dia em que, e aí sim, toda a gente teve que se despedir de ti. Continuo a achar que estava num filme, foi tudo tão surreal! Onde quer que estejas, espero que estejas bem, espero que não vejas o que as pessoas andam a fazer umas às outras como se fossemos animais. 
A tua frase continua a ecoar na minha cabeça, a voz da tua mãe a lê-la...  Vou sempre lembrar-me de ti.


M

sábado, 4 de agosto de 2012

sábado, 7 de julho de 2012

"Ser forte é dar esperança aos outros quando já não há esperança para nós. E se ser forte é assim, então eu sei que sou forte, mas gostava de não ter escrito isto."


Foram as frases finais do último texto que escreveste e que acho que vão ficar a ecoar na minha cabeça o resto da vida. 
Chegou a hora da tua luta terminar, e acho que nunca tinha pensado viver um momento assim, tu que tinhas a minha idade e não tiveste tempo para nada, foste cedo demais. Caras, pessoas, lágrimas, uma manhã de despedidas que definitivamente não vou esquecer. Até sempre.

M

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Not mine

E aqui fica um "post" de um blog (http://konversasdekafe.blogspot.pt) que sigo e do qual gosto muito.

M


"Vai alta a Lua. Desde ontem que ela nos sorri. Igual em dois sítios diferentes. Elo de ligação comum. A realidade é diferente. Presa neste quarto, sentada numa janela que não quero estar, vejo a realidade escura de uma noite que clareia cada vez mais. O casal do primeiro andar da frente que em raros momentos de prazer, decide entregar-se em corpo alheio para passado 5 minutos actuar como se nada tivesse acontecido. O velhote do segundo andar que fuma na janela a cada 10 minutos. O do terceiro que vê televisão às escuras durante a noite toda e os viciados em jogo, que percorrem os casinos ilegais, mascarados de bares de desporto. E eu penso em ti. Na vontade que tenho de te mostrar uma realidade bem diferente desta. No desejo que tenho de estar perto o suficiente para te ouvir a rir sem ter uma tela a separar.
Procuro em todos os prédios da rua mas em vão. Sei que não te vou encontrar. Não hoje. Nem amanhã. Continua a depender de mim. Eu sei. Mas às vezes sabia bem se por momentos a imaginação fosse real. Saudades tuas. Saudades nossas. Saudades do que não somos. Saudades de quem podemos ser. Saudade."

domingo, 1 de julho de 2012

terça-feira, 19 de junho de 2012

Always

E é isto.
M

"There is a universal truth we all have to face, whether we want to or not. Everything eventually ends. As much as I looked forward for this day, I've always disliked endings. Last day of summer... the final chapter of a great book, putting ways to a close friend. But endings are inevitable. Leaves fall, we close the book, you say goodbye. Today is one of those days for us, today we say goodbye to everything that was familiar, everything that was comfortable, we're moving on. But just because we're leaving and that hurts, there's some people who are still much a part of us they'll be with us no matter what. They are our solid ground, our north star and the small clear voices in our hearts that will be with us... always. "



sábado, 2 de junho de 2012

Loucuras Ocasionais

É mesmo assim, fazemos tudo pelas pessoas de quem gostamos. Independentemente do resultado, cometemos as nossas loucuras ocasionais, que valem a pena se puserem um sorriso nos lábios da pessoa por quem as cometemos. 


M

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Instrumental

Para quem gosta de instrumentais, cá vai um que encontrei por acaso e gostei muito.

M


quarta-feira, 16 de maio de 2012

"Espero que sejas tudo aquilo que eu nunca fui."

"So please don't forget to call me
Just to let me know that
You're doing ok
Miles away from me"

M

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Pontos de interrogação no lugar de pontos finais

Hoje é a minha vez
De pôr pontos de interrogação
No lugar dos pontos finais.

É isto que tenho para dar,
Reticências no lugar de vírgulas,
A marcar todas as pausas
Que teimam em se alongar...

Perdi os números entretanto,
Já nem sei se sei contar
As vezes que fazer parágrafo
Tinham evitado um novo capítulo,
Apenas porque as frases seguidas eram demais.


M

domingo, 6 de maio de 2012

Deixa-me olhar

Preciso de te ver e, não estranhes, preciso de ficar a olhar para ti. Deixa-me olhar. Deixa-me ver tudo o que tenho andado a perder em ti, porque não estou aí e não estás aqui. Deixa-me olhar para aquilo que os dias têm feito contigo, sei que há qualquer coisa em ti que já não conheço. E não é por mal ou porque não te preste atenção, é porque há coisas que não conseguimos evitar.  
Quero conhecer-te outra vez, reconhecer-te todos os dias. Quero lembrar-me que se num momento a mudança te afastar, foi aquele dia que te mudou e talvez consiga ter um porquê ou uma nova forma de te encontrar nos pedaços do que foste e daquilo que és. Esta é a minha tentativa de não te perder. Não tenho a certeza que seja a melhor, mas é a maneira que tenho de tentar. 
Deixa-me olhar.


M

sábado, 5 de maio de 2012

Sei lá

   "I want a ticket to anywhere"

 

     Tentei escrever um poema hoje, mas tudo me parece mal. Tudo me parece distante e frio, nestes "rascunhos" que escrevi e rasguei de seguida.
     No entanto aqui estou, a escrever sobre um "sei lá". Sentido? Não faz o mínimo, mas há dias assim. Dias em que precisamos de nos despejar no papel quando não nos podemos despojar de nós noutro alguém.
     Ironicamente, esses são, normalmente, os dias em que raramente consigo escrever o que quero.

M

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Inspiração

Não sei porquê, mas nestes últimos meses tenho conhecido pessoas incríveis. Que com grandes obstáculos pela frente, e que aparecem um depois do outro de uma maneira dolorosamente incompreensível, ainda conseguem sorrir. Pessoas que cada vez mais admiro, e que ainda me conseguem desarmar por completo com respostas como "Tenho muita sorte, porque ainda estou vivo". Sinto-me pequena e impotente por não poder ajudá-los para além das palavras, pela forma como os vejo lutar incansavelmente. Mas estou convosco, são e serão sempre uma inspiração para o resto da minha vida.


M

sábado, 28 de abril de 2012

E se eu não tiver nada para dizer?

E se eu não tiver nada para dizer? 
Se deixar de ter palavras para te falar, não aches que já não sou quem conheces. Nem sempre sei dizer o que devia, acredita que gostava. Mas eu sou só eu, com os meus erros e as minhas vitórias, e não sei ser quem devia, porque não quero nem nunca quis saber tudo. É melhor assim. 
Vou-me construindo, desconstruindo, um pouco aqui, um pouco ali, vou juntando pedaços à história que o meu eu conta. E vou dizendo algumas coisas bem, outras mal, enquanto tu me ouves e eu te oiço e vamos aprendendo a passar pelos dias e os dias por nós. 
Sou quem conheces, e estou sempre pronta para te ouvir, para te escutar com toda a atenção.
 

M

quinta-feira, 26 de abril de 2012

:)

Uma música sentimentalista :P

M


segunda-feira, 16 de abril de 2012

You'll be alright

Música: Wires
Artista: Athlete

Running, down corridoors through, automatic doors
Got to get to you, got to see this through
First night of your life, curled up on your own
Looking at you now, you would never know

I see it in your eyes, I see it in your eyes

You'll be alright

 M

terça-feira, 20 de março de 2012

"Before you get into something, make sure you wanna be there."


M

sexta-feira, 16 de março de 2012

"some things in life may change
but some things, they stay the same"

«Older Chests»- Damien Rice



M

quarta-feira, 14 de março de 2012

     Afinal ainda aqui estás, ainda (não sei como) encontras força em algum sítio para continuar a lutar. Contra todas as expectativas, contra tudo o que te dizem que chegou a hora de enfrentar. Lutas, lutas e nunca páras de lutar!
     Gostava de entender como consegues ter essa coragem de contrariar o que dizem que já não tem solução. De uma forma ou de outra, dás a volta, fechas uma porta e abres uma janela para fugir para um futuro que dificilmente será mais complicado do que o presente. 
     Admiro-te pela forma como enfrentas tudo isto, admiro-te pela garra e determinação que tens de ainda conseguir pôr as pessoas que te rodeiam a sorrir. És, sem dúvida, uma das pessoas mais corajosas que já vi, espero que consigas vencer esta tão injusta e cruel luta que parece não ter fim.


M

terça-feira, 13 de março de 2012

Dois poemas de que gosto muito.

Dois poemas de que gosto muito, de dois grandes poetas portugueses.








M

quarta-feira, 7 de março de 2012

Música

"Cuz I can't make you love me
If you don't
I can't make your heart feel
Something it won't"


domingo, 4 de março de 2012

I see your absence everywhere I look.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Não sei lidar com as perdas. Mesmo que sejam perdas de pessoas com quem há muito não contacto, pela simples razão dos nossos caminhos terem seguido direcções diferentes e de não termos tentado encontrar-mo-nos num meio termo nesse entretanto.
Não sei aceitar que a vida termine mesmo antes de ter realmente começado. Morrer sem ter vivido mais de 19 anos é demasiado doloroso de entender, é demasiado injusto e o coração fica apertado perante tal impotência. É a única coisa que consigo dizer, não é justo. Gosto de pensar que não vais triste, que sorris por e para todos aqueles que tentaram lutar por ti, tal como tu lutaste com uma força admirável e inigualável. Espero que possas ter provado um pouco do amor, um pouco da vida, por pouco tempo que tenhas tido, espero que tenhas sido feliz. Não é uma despedida, é um até já.


M

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

A versão original em inglês, em que a versão portuguesa se inspirou.


The Emotive from Kevin Guiang Paderes on Vimeo.


Caso existam partes em que não se entenda bem o que ele diz, cá vai:

"I don't know you.
And I don't want to.
But I have something I'd like to say.
I hope you took a five-minute break from playing call of duty today just to tell her how much you love her.
I hope you picked up the least rotten flowers at the gas station that you work at just to surprise her for a change.
I hope that when she pours her heart out to you you're not just nodding your head and saying uhhuh.
I hope that you're everything I couldn't be.
I hope you see that even stumbling she has more grace and elegance than a boy like you could ever hope to comprehend.
I hope you treat her right.
I hope you know that she's always loved it when you bite her bottom lip.
The stupid say a girl is made in her hips but the truth is in her eyes.
I hope you know they're green.
I hope you know that she's not a morning person, drinks her coffee black, speaks art like her first language and took sailing lessons just to see the other two-thirds of the world.
She robbed every bar in the city with just her smile.
I don't claim to be an expert.
But I'd be a fool not to know that she squeezes her toothpaste from the bottom because she's always planning ahead.
She doesn't smoke or drink because she'd rather read in bed.
And I'd give anything if I could just be her man instead.
I hope you know that.
I hope you know that her favorite color is white.
She's captivated by firework light.
And you will nerve have an unnecessary fight because she
She is as patient as a flower in winter.
And when she springs
I hope you're ready.
Because she can set your soul on fire with just a touch.
Now this may be a bit much for you to manage.
But I guess those are the struggles of having the personality of a cabbage.
So let me break it down for you.
I thought I was having a heart attack the day I first saw her.
My heart was as rhythmic as a child banging on pots and pans.
Because she
She is dynamic.
Love at first sight is an understatement.
No, to me
She is all five senses.
Ground and blended, she is more potent than the most copious amounts of caffeine.
She will keep me up for days.
And I spend those nights thinking about how she came into my life, took my hand, drew me close and whispered something in my ear that I'll never forget.
She said
I love you.
I love you for the words you give me the strength to say and
The songs you give me the audacity to play.
I love you for the way you send my heart aflutter.
The way that no other can possibly make me feel because you
You make me want to dance.
And so I took that chance.
I leapt in as uncertain as I was about my dreams.
Only knowing that this
This was real.
So when I tell you that I hope you know what you're doing
I sincerely mean it.
Because I hope you know that if you play with her heart
You'll lose her.
I hope you know
Because I wish
I wish that I had."


M

Fonte: http://vimeo.com/33047192

Vale a pena parar 3 minutos para ver

Muito bom. 
Uma lição para que não sigamos a velha máxima de só darmos valor às coisas quando as perdemos. Há que aprender a valorizar o que temos agora, e que vale muito mais do que aquilo que imaginamos poder vir a ter.


O que ele diz:


"Tu não sabes quem eu sou, mas eu sei quem tu és… e só preciso de um minuto da tua atenção.

Quero dizer-te que espero que saibas a sorte que tens. O quanto eu gostaria de estar na tua pele. Poder estar na mesma cama que ela todas as manhãs. Ajudá-la a acordar da má disposição matinal.


Espero que saibas que ela só vai falar contigo depois de lavar os dentes. Não é por mal… é por medo de perder o encanto aos teus olhos. Que a consideres um ser humano comum.

Espero que saibas que ela gosta de aproveitar cada raio de sol, e que o café a deixa mal disposta.

Que escolhe a roupa que vai vestir na noite anterior, só para poder ter mais cinco minutos de sono pela manhã. Que o despertador toca cinquenta vezes até que se levante, e que mesmo assim, consegue chegar a horas.


Quero também que saibas que adora histórias do fantástico. Mas não de terror! Que é capaz de saber o nome de todas as personagens de um livro antigo, mas que não se vai esforçar para decorar à primeira os nomes de todos os teus amigos…

Porque ela… ela é que sabe de si.

Tu nunca serás uma sorte para ela. Sorte é poderes tê-la na tua vida.

Sabes?
Ela não é romântica por natureza, mas uma demonstração espontânea da tua parte vai fazê-la fraquejar. Porque ela é segura e doce ao mesmo tempo.

Ela não sabe cozinhar, mas vai esforçar-se para fazer o teu prato preferido. E se estiver mau, vai rir-se do falhanço, em vez de corar.


E quando ela ri… eu tenho vontade de chorar. Não de tristeza, mas porque cada gargalhada é uma nota musical que toca ao coração e faz querer dançar.


Espero que pares de fazer o que gostas e que por vezes tenhas tempo para ouvir sobre o seu dia e sobre cada pequena conquista. Que atures os seus devaneios artísticos e o tempo que perde a colorir livros infantis quando quer ter tempo para si.


Quero que saibas que eu gostava de estar desse lado, a aturar o seu mau humor e a vê-lo mudar depois do primeiro copo de vinho.

Queria poder apreciar as suas unhas que estão mais tempo de verniz estalado que de verniz perfeito… mas que cada forma de vermelho tem uma história que ela construiu com as próprias mãos.

Gostava de me ter apaixonado por ela no primeiro dia que a vi, e não no segundo. Porque cada dia com ela é a certeza de que somos amados. Porque ela é sedução e alegria num só. Porque consegue o que quer com o poder do sorriso e a força do olhar. Seria um tolo se não soubesse que tem olhos castanhos e que adora a cor verde.

Quero que saibas que ela é tudo o que quero e nunca soube que tive.

Aprende que a arritmia que sentes com ela é normal! E que a falta dela é um vazio igual à morte.

Espero que sejas tudo o que eu nunca fui.
Espero que a trates bem.
Porque se lhe partires o coração vais perdê-la para sempre.
Pudesse eu ter lido o futuro..."

M

Fonte: http://vimeo.com/36740863

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

"If you're wondering where my heart lies... Surprise Surprise!"

E se um dia te esqueceres de tudo? Se deixares de ter um passado porque simplesmente não tiveste escolha e a tua memória te pregou uma partida? Pergunto-me se depois de esquecidos os momentos e as pessoas que estiveram connosco, os sentimentos também se vão. Será que são só uma memória que guardamos pela simples razão de não querermos estar sós?
Assusta-me que as emoções possam não ser tão profundas e inexplicáveis como pensamos, de forma ingénua, que elas são.


M

sábado, 11 de fevereiro de 2012

"Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não."


Sophia de Mello Breyner Andresen

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O final de um poema que já escrevi há algum tempo e que tive vontade de partilhar.

Depois de tanto tempo perdido,
Depois de tanto tempo esquecido,
Este é o poema prometido
Que sei que não irás ler...



M

domingo, 15 de janeiro de 2012

Se há coisa que me "mata" por dentro são as despedidas. O não saber o que vem a seguir e ter de me despedir. Mesmo que seja um "até já", no entretanto não controlo o espaço de tempo que passa entre o adeus e o olá. E não gosto.

M