quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Desta vez desisto

Desta vez desisto, só tenho que te saber esquecer.
Desta vez desisto, mas por que é que continuo a procurar o teu nome?
Desta vez desisto, e vou no metro, de estação em estação, a pensar qual seria a probabilidade de te ver.
Desta vez desisto, só te queria entender.
Desta vez desisto, mas por que é que não me dizes adeus?
Desta vez desisto, e lá vens tu, e depois voltas a ir.
Desta vez desisto, tem de ser. Tem mesmo de ser. E, ainda assim, queria tanto que não fosse isto o final.

Só queria perceber-te melhor. Queria que, pelo menos, fizesse sentido. Depois desisto e aceito que não vai haver justificação para a tua ausência.


M