sexta-feira, 18 de maio de 2012

Instrumental

Para quem gosta de instrumentais, cá vai um que encontrei por acaso e gostei muito.

M


quarta-feira, 16 de maio de 2012

"Espero que sejas tudo aquilo que eu nunca fui."

"So please don't forget to call me
Just to let me know that
You're doing ok
Miles away from me"

M

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Pontos de interrogação no lugar de pontos finais

Hoje é a minha vez
De pôr pontos de interrogação
No lugar dos pontos finais.

É isto que tenho para dar,
Reticências no lugar de vírgulas,
A marcar todas as pausas
Que teimam em se alongar...

Perdi os números entretanto,
Já nem sei se sei contar
As vezes que fazer parágrafo
Tinham evitado um novo capítulo,
Apenas porque as frases seguidas eram demais.


M

domingo, 6 de maio de 2012

Deixa-me olhar

Preciso de te ver e, não estranhes, preciso de ficar a olhar para ti. Deixa-me olhar. Deixa-me ver tudo o que tenho andado a perder em ti, porque não estou aí e não estás aqui. Deixa-me olhar para aquilo que os dias têm feito contigo, sei que há qualquer coisa em ti que já não conheço. E não é por mal ou porque não te preste atenção, é porque há coisas que não conseguimos evitar.  
Quero conhecer-te outra vez, reconhecer-te todos os dias. Quero lembrar-me que se num momento a mudança te afastar, foi aquele dia que te mudou e talvez consiga ter um porquê ou uma nova forma de te encontrar nos pedaços do que foste e daquilo que és. Esta é a minha tentativa de não te perder. Não tenho a certeza que seja a melhor, mas é a maneira que tenho de tentar. 
Deixa-me olhar.


M

sábado, 5 de maio de 2012

Sei lá

   "I want a ticket to anywhere"

 

     Tentei escrever um poema hoje, mas tudo me parece mal. Tudo me parece distante e frio, nestes "rascunhos" que escrevi e rasguei de seguida.
     No entanto aqui estou, a escrever sobre um "sei lá". Sentido? Não faz o mínimo, mas há dias assim. Dias em que precisamos de nos despejar no papel quando não nos podemos despojar de nós noutro alguém.
     Ironicamente, esses são, normalmente, os dias em que raramente consigo escrever o que quero.

M

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Inspiração

Não sei porquê, mas nestes últimos meses tenho conhecido pessoas incríveis. Que com grandes obstáculos pela frente, e que aparecem um depois do outro de uma maneira dolorosamente incompreensível, ainda conseguem sorrir. Pessoas que cada vez mais admiro, e que ainda me conseguem desarmar por completo com respostas como "Tenho muita sorte, porque ainda estou vivo". Sinto-me pequena e impotente por não poder ajudá-los para além das palavras, pela forma como os vejo lutar incansavelmente. Mas estou convosco, são e serão sempre uma inspiração para o resto da minha vida.


M