domingo, 1 de novembro de 2015

Depois desisto

"(...) E eu, que não acredito na perfeição nem gosto da palavra, pouco mais faço actualmente do que adivinhar a saudade. É por isso que estou à espera que o Amor me bata à porta um dia qualquer. No máximo até aos meus oitenta anos de vida. Depois desisto."

From http://naocompreendoasmulheres.blogspot.pt/2015/10/coisas-que-fascinam-194.html