sábado, 31 de maio de 2014

2 anos

Faltam menos de 3 semanas e passaram 2 anos. As memórias são as mesmas, tal como a lição.
Ainda não sei entender isto e tu, por motivos óbvios, já não me podes explicar. Nem a mim nem a ninguém. De qualquer forma, não tenho a certeza que tenhas entendido. Mas, se não entendeste, pelo menos soubeste aceitar... E eu não sei.
A frase, também não a esqueci.

2 anos.

M

terça-feira, 27 de maio de 2014

Mais uma que faz sentido.
M



domingo, 25 de maio de 2014

"Mas quem sou eu? Eu, mal me compreendo a mim. Quem sou eu para julgar os outros? Quem sou eu para os calar desse vício do qual parecem alimentar-se numa constante matança de sede de vigança sem razão? Quem sou eu para dizer que erraste? Quando muitas vezes o erro... Não foi nosso... Eu já tinha dito noutras linhas, noutro texto, noutro discurso em pensamento, numa conversa que nunca aconteceu.. Sou e serei sempre aquela que tudo sabe e nada pode contar."

in
http://konversasdekafe.blogspot.pt/2014/05/palavras-mudas.html

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Um alguém

Para um alguém.

M


  

"Queria tanto ser tua, e no entanto nunca deixei de ser tua,
estendes-me esse sorriso e eu deito-me, nada me manipula mais do que esse sorriso,
e as tuas mãos tão grandes nas minhas pequenas,
a dimensão do teu olhar,
fico inteira por dentro dele, protegida e só eu, à espera de que o mundo acabe para sermos só nós para sempre,
sou feliz quando me amas, e isso aterroriza, entendes?, ninguém merece gostar assim, muito menos eu, que sou apenas uma pessoa como outra qualquer,
como pode o amor mais talentoso do mundo pertencer a alguém tão normalzinha quanto eu?,
e não sei o que fazer, devia estar preocupada com o que nos pode acontecer por fora, com aqueles que nos podem fazer mal,
porque há tanta gente que nos quer fazer mal?, porque é amar tão criminoso assim?,
mas só me preocupo com o que nos pode acontecer por dentro,
quero que me ames seja onde for, contra quem for, doa o que tiver de doer,
quero que me ames mas não consigo ser heróica o suficiente para te amar imediatamente,
preciso de um tempo de descanso, amar tão toda cansa,
amar cansa,
mas não amar mata,
hei-de pensar em qualquer coisa para nos tirar daqui, qualquer coisa que nos leve juntos para algum lado,
nem que seja um tiro, sei lá,
pode ser ou fazes questão de continuar vivo?"







in http://odiariodeumhumano.blogspot.pt/2014/05/89.html


sábado, 3 de maio de 2014

One more quote

"(...) que me interessa saber o que me dói se é precisamente saber que me dói o que me faz doer antes de mais nada?,
isto para te dizer que ninguém devia saber da existência da morte, as pessoas acontecem e deixam de acontecer, como a chuva,
isso,
como a chuva,
a chuva existe e depois deixa de existir e ninguém se queixa, é assim,
se todos víssemos a morte como vemos a chuva talvez viver custasse menos,
e sobretudo morrer,
o que custa na morte é deixar pessoas para trás,
e o que custa na vida é isso também,
gostava de ter mais ignorância em mim, tenho a certeza, e basta-me a perfeita consciência disso para me custar ainda mais saber que não a tenho(...)"


in http://odiariodeumhumano.blogspot.pt/



E é exatamente isto.

M