quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Olhar

   

     Olhar, é o que as pessoas fazem todos os dias. Olham umas para as outras enquanto correm para o trabalho, com os olhos semi-cerrados depois de uma noite mal dormida, ou quando voltam para casa, ao final de mais um dia cansativo. E é mesmo isso, mais um dia, que passou sem se dar por isso e sem ser valorizado. Olhamos, olhamos e voltamos a olhar, na verdade não vemos nada. 
     Pela primeira vez, senti que alguém realmente me viu numa visita ao hospital, numa manhã em que fiz voluntariado e fomos animar o serviço de pediatria. Não me lembro do nome, mas lembro-me tão bem da cara daquela menina, tão pequenina, tão indefesa e que passou dez minutos a brincar comigo com um sorriso feliz e tão sincero que me preencheu a alma. No fim, quando lhe disse adeus, olhou-me com uns olhos tão abertos, tão escuros e profundos e que em silêncio me diziam tudo. Ela viu-me. Disse-me adeus, só com aquele olhar, que nunca vou esquecer e que por mais que tente não consigo descrever minimamente o que me fez sentir. Achei-me pequena, insignificante, perto daquela criança tão pequena e que ao mesmo tempo dizia mais que eu apenas com um olhar.


M



fonte da imagem: http://ipt.olhares.com/data/big/84/840133.jpg

1 comentário:

  1. oh sei tão bem o que sentiste, aconteceu-me uma vez parecido com a minha sobrinha e é cá uma sensação... de repente ela deixa de ser a criancinha a olhar para nós e passamos nós a ser a criança e conseguiste descrever isso tão bem... adorei :)

    ResponderEliminar