sábado, 29 de junho de 2013

Não me esqueci


Falta uma semana para fazer um ano desde aquele dia, o tempo voou. 
Quase todos os dias te lembro, em frases, atitudes ou pequenos momentos que me fazem pensar em "e se...?". Depois caio em mim, apercebo-me que aquele dia me marcou muito mais do que alguma vez pensei. Apercebo-me, mais uma vez, que acho que nunca vou realmente acreditar que vivi aquele dia e tu viveste todos aqueles dias antes desse. 
A razão pela qual nunca vou aceitar que já aqui não estás é fácil de perceber... não foi justo. Nunca é, mas contigo foi ainda menos. Fácil de perceber, difícil de aceitar. 


Escrevo para não ter de falar, é assim que me protejo do mundo. Sei que se falar sobre a tua história vou deixar cair os muros, e não quero. Tenho esta tendência para deixar as pessoas entrar demasiado facilmente, mesmo sem saber, e depois elas vão embora e sou sempre eu quem fica aqui. 
Tudo isto para dizer que não me esqueci de ti e do que me ensinaste. Por tudo aquilo que aguentaste com a tua coragem constante, mesmo sem me teres dito nada, foste a maior lição que algum dia aprendi. 

A tua carta sobre ter força... é verdade, foste muito forte e tiveste demasiado azar.


M

1 comentário:

  1. referente à parte em que dizes que tens a tendência de deixar as pessoas entrar demasiado facilmente... lembrei-me de algo que a Peyton de One Tree Hill disse uma vez: "Anytime I open up to someone they walk out of my life or they die or they move away or they get shipped off to Iraq or they turn into freakin' Norman Bates or..."

    por vezes só nos damos conta do lindo presente que é a vida quando alguem que nos é chegado não tem direito a isso... e quando nos queixamos por coisas simples enquanto outros davam tudo para terem a vida que nós temos... são realmente muito tristes as injustiças que acontecem...

    ResponderEliminar