sábado, 10 de julho de 2010

Em que é que nos tornámos?



O tempo passa e as pessoas afastam-se, cansam-se umas das outras, tornam-se frias, egoístas e seguem em frente como se tudo isso fosse normal. Mas a culpa não é do passar do tempo, a culpa é de quem acha que está bem assim, é de quem se afasta e de quem se cansa de outrem sem sequer tentar entender o porquê. Como é possível cansar-mo-nos de alguém que dizemos ser importante para nós? Como é possível virar-lhe as costas e esquecer? Que raio de seres racionais somos nós? Nos momentos em que devíamos pensar e analisar as situações mandamos tudo para trás das costas, torna-mo-nos estupidamente irracionais, e seguimos, à procura de um futuro melhor, quando o presente representa, talvez, a melhor hipótese que temos de ser felizes.

M

Sem comentários:

Enviar um comentário